Psicologia e Psiquiatria

Como viver depois da traição do marido

Como viver depois da traição do marido? Infelizmente, a vida familiar nem sempre é ideal, e os maridos às vezes "vão para a esquerda", e as esposas desesperadas têm uma pergunta: como viver depois da traição do marido, se o único e querido marido começou a buscar afeição e amor nos braços de outra mulher? Uma família baseada na confiança e no amor, para a maioria das pessoas, age como uma defesa psicológica, o principal valor moral, o "porto seguro" onde você pode se esconder do mundo exterior. Portanto, é muito difícil imaginar um golpe mais forte do que aquele que foi atingido no lugar mais seguro e nativo. Por mais triste que possa ser, mas mesmo os mais fortes sindicatos e casais felizes, construídos sobre um sentimento mútuo e forte, nem sempre são capazes de resistir ao teste da força. A vida familiar pode ser comparada a um navio balançando continuamente nas ondas. Em tempo claro, ele nada firme e orgulhosamente, e nas tempestades ele busca a salvação. Na família, tudo acontece da mesma maneira: agora está calmo, agora uma tempestade, e a média dourada é muito raramente observada, especialmente depois da traição do cônjuge.

Traição para uma mulher - esta é uma notícia terrível, quebrando a recente calma na família. Afinal, a mulher sempre acreditou nesse homem, ele estava seguro e caloroso com ele, ele era o sustentáculo e suporte em todos os assuntos e planos da vida, mas em um momento ele assumiu e traiu seu amor.

Como viver depois da traição do marido, uma mulher muitas vezes não entende. Afinal, de repente, em um momento, o mundo familiar "entra em colapso" e uma sensação de confusão e desespero envolve a alma. E nenhuma palavra pode transmitir os sentimentos das mulheres e os sentimentos sentidos pela esposa após a traição de um ente querido. Em um momento, começa a parecer para ela que esse “círculo vicioso” e a antiga percepção do mundo nunca retornarão, e apenas uma pergunta em minha cabeça soa: como viver depois da traição do marido? Após o incidente, a mulher começa a se aprofundar dolorosamente em si mesma e procurar as causas da traição, enquanto se entrega a um sofrimento e dor ainda maiores.

Como viver depois da traição psicologia do marido

Primeiro de tudo, os psicólogos aconselham que você pare de cavar dentro de si e se acalme, é claro, pense nas causas da infidelidade, mas isso pode ser feito um pouco mais tarde, quando a dor aguda desaparecer, mas no momento a culpa não levará a nada de bom.

Então você deve parar de simpatizar consigo mesmo e ser uma vítima, e para aumentar a auto-estima é muito importante parar de olhar para trás. Ninguém deve ser culpado pelo que aconteceu, porque o escândalo é capaz de oferecer apenas alívio temporário e, em geral, não mudará nada.

É possível viver depois da traição do marido? Você pode, se os cônjuges juntos decidirem consertar tudo e tentarão alcançar resultados positivos.

O próximo passo da parte da mulher será perdoar e esquecer. Embora seja muito difícil, mas é extremamente necessário para uma vida familiar normal.

Após a traição do cônjuge, é provável que haja uma depressão e a vida se torne implacável. Muitas vezes, durante as consultas com um psicólogo das esposas, pode-se ouvir o seguinte: “Eu não quero viver depois da traição do meu marido, não quero nada e não quero, só há um desejo - chorar e se esconder de todos.

É difícil viver depois da traição de um marido, e para evitar a depressão, é necessário fazer esforços em si mesmo e seguir algumas recomendações de psicólogos.

Então, como viver depois da traição do marido:

- é necessário restringir-se e não escândalos. Se houver uma oportunidade, seria melhor sair de casa por alguns dias (para pais, namorada), a fim de trazer pensamentos em ordem. Tal quebra na comunicação beneficiará ambos os cônjuges;

- deixada sozinha, uma mulher pode dar vazão às emoções e gritar bem alto;

Quando as emoções desaparecem, os psicólogos recomendam que você escreva uma carta para você ou escreva uma mensagem no gravador. Deve indicar todas as emoções, sentimentos, falar sobre seus sentimentos, sentimentos, expressar insultos. Os pensamentos devem ser estabelecidos de forma específica e clara. Então você deve ler ou ouvir a gravação, olhando para a situação como se fosse do lado de fora. Essa técnica ajudará a lidar com o estado depressivo;

- Uma boa opção seria se comunicar com um ente querido, por exemplo, com um amigo ou uma irmã. Isso permitirá falar. Se não houver tal pessoa, então vale a pena pedir ajuda a um psicólogo;

- para melhorar a auto-estima, não será supérfluo melhorar sua aparência;

- depois que vale a pena considerar se tal homem é necessário para uma mulher, se a trapaça é um caso isolado, faz sentido perdoar o cônjuge e, assim, preservar a família;

- se os cônjuges decidirem ficar juntos novamente, devem ficar sozinhos por alguns dias ou sair de férias, fazendo assim uma segunda lua-de-mel;

- perdoar o marido, é necessário mostrar resiliência e fazê-lo entender que a mulher não permitirá a segunda ofensa;

- no futuro, o tema da traição não pode ser evocado e evocar o passado, porque, se você decidir perdoar, é preciso esquecê-lo.

Como viver depois da traição do marido? Na luta contra o sofrimento mental, a ajuda esportiva é ótima. Todas as manhãs, recomenda-se começar com uma corrida ou carga - um conjunto de exercícios. Seria bom se inscrever para o ginásio. O esporte contribui para manter o tom geral do corpo, alivia o sofrimento mental, um efeito positivo nos processos mentais. Além disso, você sempre pode manter a forma. Formas eficazes de se livrar das emoções negativas são também o sono, a leitura de livros, procedimentos com água, comunicação com animais.

Como viver depois da traição do marido? Devo partir para sempre ou ficar? Tomando esta decisão, é necessário pesar todos os prós e contras e pensar em quão caro é o marido. Quebrar uma família é muito mais fácil do que construí-la. Não é necessário tomar decisões precipitadas sobre emoções. Tudo deve ser bem pensado e só depois disso decidir o que fazer. Perdoar ou não perdoar um marido é apenas a decisão da mulher e sua vontade. E neste caso é necessário guiar-se em primeiro lugar em uma voz interna pessoal. Por um lado, não há tais desvios que não possam ser perdoados depois do sincero arrependimento. O senso comum e a moralidade pública também falam sobre isso, mas, por outro lado, para que sentido comum, agora frio e desconfortável ao lado da pessoa próxima e querida, ainda é frio e desconfortável, e não há mais uma antiga união de almas. Neste caso, a única saída é libertar o cônjuge e não torturar a si mesmo ou a ele. E a velha e banal ideia de que tudo na vida se esforça por seu lugar e harmonia pode ajudar nisso. E se duas pessoas estão destinadas a ficar juntas, depois de um tempo elas definitivamente estarão juntas, e se não, então nenhuma sabedoria e bom senso reunirão uma família quebrada.

É muito difícil devolver os sentimentos novamente, mas se uma mulher tem o desejo de salvar a família, então isso significa que o homem dela merece, portanto, você deve pensar nele como uma pessoa digna.

Após a traição do marido, a vida normal é possível, mas para isso você precisa parar de pensar constantemente sobre a infidelidade do cônjuge e restaurar a confiança perdida. Sem confiança, relacionamentos fortes são impossíveis. Para fazer isso, você deve descobrir a verdadeira razão que levou à traição, e somente depois disso é possível o retorno de uma família completa.