Psicologia e Psiquiatria

Por que as esposas mudam?

A eterna questão que assola a sociedade moderna, por que as esposas mudam? De fato, na raiz dele estão numerosos casamentos infelizes e destinos quebrados. A sociedade ainda sofre de alguma parcela de hipocrisia e duplicidade. Afinal, perdoar e justificar à metade forte a constante perfídia no casamento é sempre para sua alegria, assim como para culpar o adultério efêmero de seus parceiros conjugais.

Os maridos não são apenas o perdão do perdão, mas muitas vezes até justificados e contados quase como normais. Ao mesmo tempo, a inconsistência e o preconceito da sociedade em relação à igualdade sexual não poderiam salvar uma mulher solteira do adultério, o que, talvez, depois de cada um deles, lamentava em lágrimas por eles. Mas isso não é importante. A principal coisa na infidelidade conjugal é o motivador que desencadeou a traição dos prisioneiros de Hymen. Afinal, todas as mulheres casadas que embarcavam no caminho do doce engano tinham uma razão séria ou não tão boa.

As razões pelas quais as esposas não permanecem fiéis

Ao contrário da crença popular, as razões pelas quais as esposas estão traindo seus maridos nem sempre estão ocultas no relacionamento dos cônjuges. Em primeiro lugar, as origens da infidelidade conjugal devem ser buscadas no conjunto das qualidades humanas, absorvidas pelo leite materno e adquiridas no processo de "perambulação" da vida. De fato, para algumas esposas, o adultério é um ato inaceitável, mas para outros, os romances de terceiros são naturais e inevitáveis, como um pôr do sol.

A traição da esposa não deve ser considerada uma consequência da promiscuidade sexual ou um sinal de negligência de padrões morais e éticos. A infidelidade das mulheres, ao contrário, é uma auto-ilusão voluptuosa. Este é um tipo de compromisso com a própria alma: não arruinar uma família, não quebrar o modo habitual de vida, mas não se impedir de ser amado, desfrutar de elogios, o calor de mãos queridas e afogar-se no abismo de seus olhos brilhantes.

Esta é uma oportunidade para reviver uma explosão de emoções há muito esquecidas e um furacão de paixões. Esta é outra tentativa de se tornar mais feliz, sem mudar nada na existência existente. No entanto, esses romances secretos não podem durar para sempre. E o sentimento de felicidade não é infinito. Quando a paixão cede, todas as promessas de consciência e pensamentos pouco diligentemente ignorados, por medo das conseqüências do adultério e da necessidade de tomar uma decisão, bem como alguns momentos negativos do romance e das características negativas do escolhido, que não foram percebidos antes com olhos nublados de amor, são escolhidos.

Para a questão de por que as esposas estão sendo mudadas, a psicologia dá essa resposta - não há uma única razão explicando as origens da infidelidade feminina. A natureza estabeleceu que é difícil para as mulheres casadas decidirem sobre um caso de amor. Portanto, casos de infidelidade feminina espontânea são bastante raros.

Muitas vezes, as moças casadas só decidem sobre o adultério depois de meses de reflexão e ponderam sobre o profissional e pensam em possíveis inconvenientes. Muitas vezes, é justamente por causa do desespero, da frustração e da ignorância de um caminho diferente que uma mulher leva ao caminho da mentira e da traição. Somente quando a esposa não acredita no bem-estar das relações familiares, não vê as perspectivas de um casamento, ela pode mudar seus fiéis. Muitas vezes, para senhoras casadas, o caso de terceiros parece ser o único caminho para sair da armadilha, chamado "casamento".

Abaixo estão as outras causas mais comuns que empurram as senhoras para um redemoinho de paixão e decepção.

A entrada precoce na vida familiar, quando os parceiros entraram em uma aliança, embora ainda muito jovens e completamente despreparados para a convivência, pode causar a infidelidade em um estado mais maduro. As mulheres novatas vêem a vida da família em rosa, imaginam uma existência sem nuvens inseparável de sua amada. No entanto, gradualmente a cor rosa é substituída por tons de cinza, e o "céu do matrimônio" está cada vez mais cheio de nuvens de tempestade. A coexistência de amantes outrora loucos torna-se cinzenta e rotineira. O status de uma esposa, tão alegre uma vez, torna-se odioso, a vida ficou presa, cansada do "monocromático" da existência. Aqui, trapacear por uma mulher é um sopro de novas emoções, uma oportunidade de obter impressões vívidas, uma chance de reviver a loucura do amor jovem.

O sentimento de amor, esquecido e revivido por novos conhecidos, também pode mergulhar a esposa no abismo da paixão proibida. Em um esforço para encontrar algo novo, ou por acaso, uma mulher conhece um homem que cria um sentimento de amor nela. E esse sentimento costuma ser tão atraente que uma mulher simplesmente não consegue resistir a ele. Por causa desse amor, a convivência com o cônjuge parece insuportável. Ao mesmo tempo, a presença de crianças comuns protege da completa ruptura do vínculo matrimonial.

A insatisfação com os relacionamentos íntimos muitas vezes se torna um pretexto para o adultério. Os casais ricos costumam parecer bem juntos, são felizes, mas têm um temperamento diferente ou apenas uma vida íntima é muito rara, por exemplo, devido à agenda lotada de um cônjuge. Se um parceiro, por exemplo, tem um par intimo um par de vezes por semana, e este montante não é impressionante para uma mulher, então ela fica irritada e, a fim de se perder nos membros da família, ela encontra conforto ao lado.

Viagens de negócios regulares do cônjuge também podem levar a uma razão para fazer batota por parte do cônjuge. A ausência prolongada do marido muitas vezes afeta negativamente as relações familiares. Uma esposa rara aguentará longos períodos de permanência sem a presença e carinho de seu cônjuge. Toda mulher precisa da atenção diária, admiração e elogios do parceiro. Não conseguindo o que quer dos fiéis, a mulher sai em busca de alguém que satisfaça suas necessidades.

A razão mais comum que leva à traição de uma esposa é a frustração, reforçada pela falta de relacionamentos íntimos. A metade fraca pode tolerar uma vida amigável em um território comum por um longo tempo, mas o fracasso virá de qualquer maneira, o resultado disso será traição.

Outro motivo bastante comum pelo qual uma mulher trapaceia é a vingança. Quando uma mulher flagra seu marido em flagrante, ela tem o desejo de se reconciliar com o adúltero. Afinal, ela foi traída, humilhada, magoada. Emoções negativas exigem uma saída. Além disso, este método ajudará a jovem a sentir-se re-desejada e sedutora.

O desejo de sentir o desconhecido também pode levar a dama a um adultério fácil. Ao mesmo tempo, a jovem ama seu marido e nem pensa em divórcio. Ela percebe essa situação como um jogo, percebendo que a qualquer momento ela é capaz de interromper o caso odioso ao lado.

Outra razão pela qual as esposas mudam e dão à luz amantes é a dificuldade que surge no caminho da vida familiar. Problemas no relacionamento dos cônjuges não ignoram nenhuma família. Sua diversidade destruiu mais de um casamento. A monotonia de estar junto incomoda as pessoas, a constante falta de finanças é deprimente, brigas constantes irritam, o ciúme do parceiro irrita ou destrói moralmente sua embriaguez. A violência doméstica também é comum.

No caminho para a felicidade no casamento, harmonia e compreensão mútua, os cônjuges encontram muitas dificuldades que alguns casais superam com coragem, e o amor reina em sua casa por um longo tempo, enquanto outros perdem terreno e tentam construir relacionamentos com novos parceiros. Quando a situação familiar é aquecida até o limite, a mulher subconscientemente busca calma e confiança, o que também a leva ao adultério.

Não é segredo que mulheres bonitas são muito mais emotivas do que a metade forte. O aspecto emocional do relacionamento é importante para eles. Eles também querem ver apoio em seu próprio escolhido. Desde a infância, o jovem encantador, lendo contos de fadas sobre os valentes príncipes, cria em sua própria imaginação o ideal do futuro cônjuge. Geralmente, tal ideal é primeiro amor, mas com o tempo, a esfera de interação social da jovem se expande, novos jovens aparecem em seu entorno, ela amadurece, suas prioridades de vida e objetivos são mudados. Como resultado, o novo conhecimento triunfa sobre o marido habitual.

Muitas vezes, a razão para uma intriga pode ser um desejo de se afirmar. Ruga nova, um par de quilos extras, pele sem brilho, celulite - tudo isso leva a uma diminuição da auto-estima. Se, no contexto acima, o cônjuge começar a prestar menos atenção, fizer poucos elogios ou algo de bom a repreenda por esses quilos extras, então, para ter certeza de seu próprio desejo, a jovem pode começar um romance de terceiros.

Por que mudar, mas não vá embora

A questão da lealdade é bastante complicada. Há pessoas que não podem sequer conceber a traição, há também indivíduos que podem “tropeçar” algumas vezes, e há aqueles para quem o adultério é como uma lufada de ar fresco. Situações, bem como personalidades são diferentes. Cada pessoa é um conjunto único de qualidades, atitudes e princípios morais.

Acontece que o adultério é uma consequência do desejo momentâneo, provocado pelo álcool e pelo ressentimento do marido por desatenção. As razões para as intrigas de terceiros podem ser muitas, mas nem todo adultério leva à desintegração da célula social.

Um motivo frequente pelo qual as esposas adoram mudar, segundo os próprios infiéis, é a falta de cuidado, a falta de atenção, a falta de elogios da parte dos fiéis, a solidão espiritual. Quando as esposas começam a faltar todas as coisas acima, elas seguem o caminho espinhoso da traição. Esta não é a solução mais adequada, mas a mais simples. Afinal, é mais fácil encontrar um homem do lado, encontrar-se com quem sempre será semelhante a um feriado, enquanto não há obrigação de sobrecarregar a jovem torturada com monotonia e repugnada pela vida cotidiana.

Por que tentar encontrar a causa do que está acontecendo em si mesmo, porque é mais fácil culpar seu cônjuge por tudo, por que desperdiçar sua energia para se transformar no renascimento da paixão passada, quando é mais fácil encontrar essa mesma paixão ao lado. É sempre mais fácil recuar do que lutar para vencer. É mais fácil mudar do que falar francamente com seu marido, contando sobre seus sentimentos, aspirações e esperanças. É por isso que as jovens mudam frequentemente, mas nem sequer pensam em divórcio. Eles obtêm algum alívio, após o que parece que a vida se torna mais brilhante. E deixe ser apenas auto-engano, mas é muito mais fácil.

Muitas vezes, a razão pela qual uma esposa trai, mas não se afasta de seu marido legal, está no medo de um futuro desconhecido. Ela morava com o marido, acostumada a um certo modo de vida, a distribuição de responsabilidades. Jogue tudo de sempre e vá para o desconhecido é assustador. Afinal, ninguém sabe o que a espera lá. As pessoas estão sempre com medo do desconhecido. Na verdade, é por isso que muitas pessoas vão ao robô odioso por toda a vida, vivem com uma pessoa "estranha", passam tempo com pessoas "estranhas".

Assim, a jovem senhora muitas vezes pára o medo do desconhecido, devido ao fato de que a atual eleita: pobre, não busca legitimar o relacionamento, não tem renda estável, casa própria, não é confiável, perde a dama no status social, não expressa um sentimento de afeto profundo, muito mais jovem.

Muitas vezes a dama não quer destruir o casamento por causa da presença de crianças, bem-estar material, a ausência de sua própria moradia, o amor ainda existente pelo cônjuge ou a dependência dele. Todas as razões acima ligam firmemente a jovem ao marido.

Acontece que a senhora não está tentando encontrar um amante, ela procura fazer um amigo, mas o relacionamento vai além de seu controle. Nestas situações, o parceiro muitas vezes não é adequado para a jovem por status ou por idade. Mas desde que ela precisa de compreensão mútua, ela não termina o relacionamento.

Se um cônjuge em um relacionamento matrimonial não pode ocupar seu próprio “nicho” individual, então esse estado de coisas também se torna um incentivo para a traição. Ao mesmo tempo, ela não procura romper os laços existentes. Com um caso de lado, a jovem está apenas tentando eliminar o vazio interior, ocupar seu tempo livre, sentir-se novamente, provar algo para si mesma.

Às vezes, depois que as crianças crescem e deixam a casa dos pais, quando as crianças não precisam mais do apoio de seus pais, elas têm um vazio no interior. Quando os cônjuges não associam mais esse poderoso estímulo, eles gradualmente se afastam um do outro. Ao mesmo tempo, as mulheres sofrem mais porque estão acostumadas a se sentirem necessárias e constantemente cuidando das crianças.

Este tempo geralmente vem quando a jovem ainda é muito jovem, então ela preenche o espaço vazio com seu amante. Ela dá a ele todo o calor e cuidado acumulados. E o cônjuge, ao mesmo tempo, mantém a "posição" do chefe da família. Ele continua sendo uma pessoa confiável, a fortaleza que sempre apóia, resolve problemas. É com ele que a dama vai embora enquanto passa os dias restantes. E seu novo amigo apenas a ajuda a preencher o vazio espiritual. Freqüentemente, tais amigos se tornam vítimas de tal relacionamento, já que por trás do calor e do cuidado das mulheres não há desejo de criar um vínculo forte.

As traições são aleatórias quando o cônjuge errado não quis, mas aconteceu. Tal adultério não planejado pode ocorrer em um resort, durante uma viagem de negócios, depois de visitar uma festa corporativa, uma boate, sendo um convidado, depois de consumir uma quantidade ilimitada de álcool.

Apesar dos fatores acima, para as mulheres, o adultério é sempre um sério desafio. Essa é a traição deles com seus maridos, para quem a intriga externa é muitas vezes apenas uma oportunidade para dissipar o tédio. Portanto, a relutância das mulheres em destruir as obrigações matrimoniais é geralmente devido à incerteza das novas condições ou se tais condições são piores do que as existentes.

A natureza de uma mulher a força a coexistir com sua amada. Mas quando o cônjuge não é amado e o cavalheiro recém-assado é incapaz de fornecer um traseiro confiável, a jovem se encontra em uma situação difícil, contrária à sua natureza.

Além disso, romper os laços do casamento é algo muito doloroso. Nesse caso, quanto mais tempo a união era, mais doloroso o divórcio seria. Em primeiro lugar, a dissolução de um casamento para uma dama está ligada a exageros, malícia, simpatia ostensiva e discussão. No entanto, além do acima exposto, a jovem também pode perder um status social estável, a compreensão das crianças, o respeito pelos entes queridos e uma sensação de segurança.

Portanto, se a mulher tomou a decisão final de romper o casamento, ela não terá pressa. Ela vai esperar. Se o cônjuge demonstra dedicação e prova aos fiéis a sinceridade de seu amor, então é improvável que a jovem decida quebrar o casamento, o mais provável é que ela acabe com o relacionamento com o amante.

Assista ao vídeo: ENTENDA PORQUE AS MULHERES MENTEM PARA OS HOMENS quando falam sobre dar FORAS (Junho 2019).